Participação da ABCP no VII Seminário de Ciência Política da UFPE

A diretoria de ensino da ABCP esteve à frente da coordenação da mesa redonda Como anda a Ciência Política na Graduação: Diagnósticos e Perspectivas, realizada no dia 24 de outubro de 2013, ocorrida no âmbito do VII Seminário de Ciência Política e Relações Internacionais, organizado e promovido pelo Departamento de Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Participaram dessa mesa as Professoras Doutoras Izabel Noll da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Danusa  Marques da Universidade de Brasília (UnB), Cristiane Batista da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), o Professor Doutor Mauro Soares da UFPE e, como citado anteriormente, a diretora de ensino da ABCP, Prof. Dra. Maria do Socorro Sousa Braga.

DSCN1299 todos 2

Entre outros temas foram discutidos o processo de institucionalização da Ciência Política no Brasil, a profissionalização dessa área em comparação com as demais áreas de humanas, a criação de novos cursos e processo de autonomia da área e a evasão. Além dos temas debatidos, houve intensa e frutífera troca de experiências a respeito do funcionamento do ensino e pesquisa, perfil do corpo discente e dificuldades enfrentadas em cada contexto estadual ali representado.

A Professora Cristiane Batista (UNIRIO), escreveu uma nota sobre a mesa para a ABCP. Confira:

"Parabéns para a ABCP pela coordenação da mesa “Como Anda a Ciência Política na Graduação” no VII Seminário de Ciência Política e Relações Internacionais da UFPE. Como representante do curso de graduação em Ciência Política da UNIRIO, um dos mais recentes do Brasil e o primeiro do estado do Rio de Janeiro, criado no âmbito do programa REUNI em 2009, acredito que espaços desta natureza possibilitam a troca de informações e experiências com universidades tradicionais no campo das ciências sociais. A professora Izabel Noll, da UFRGS, trouxe uma série de informações comparando os currículos dos diferentes cursos de ciência política/ciências sociais do Brasil e dados comparativos sobre a oferta de cursos de graduação de ciência política e Relações Internacionais em faculdades públicas e privadas. Constatou-se enorme diferença no montante de cursos ofertados, com larga vantagem para os de RI. O professor Mauro Soares relatou o processo de criação do curso na UFPE, também no âmbito do programa REUNI, gerado a partir do programa de pós-graduação de Ciência Política. A professora Danusa Marques, da UNB, ressaltou as dificuldades, mas também as boas iniciativas realizadas no curso mais antigo do Brasil, como o Programa de Educação Tutorial. Eu, da UNIRIO, na linha seguida pelo professor Mauro, falei sobre a criação do curso e compartilhei uma preocupação, a qual acabou se revelando como mais geral: o problema da evasão dos alunos. Além disso, expus problema específico vivenciado pelo curso no Rio de Janeiro: a limitação quantitativa de docentes para dar conta de toda a grade curricular (hoje somos 11 professores, com mais dois a serem contratados em 2014). As discussões da mesa e as colaborações da plateia suscitaram a importância da continuidade do debate sobre o que devemos esperar, a partir da criação dos cursos novos em consonância com os antigos, como resultado dos currículos que estão sendo desenvolvidos nas diferentes universidades. As seguintes indagações adquiriram proeminência: O que fazer para contornar a evasão? É um problema que deve ser discutido no âmbito interno do curso, da área ou do governo, que ampliou o acesso à universidade pública? Que profissionais estamos formando? Será apenas a academia o destino dos egressos? Como anda o mercado de trabalho para aqueles que não almejam a academia? Esses profissionais estão preparados para atuar no mercado? Diante dessas indagações, como resultado do debate surgiu a proposta de criação de mesa semelhante no próximo encontro da ABCP, prontamente apoiada por todos os presentes."