Nota: assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL)

Na noite de ontem a vereadora Marielle Franco, do PSOL, foi morta a tiros, juntamente com seu motorista, na região central do Rio de Janeiro. A Associação Brasileira de Ciência Política vê com enorme preocupação o assassinato da vereadora dadas as circunstâncias em que o crime foi cometido, segundo a apuração inicial feita pelos jornais. A mínima sugestão de que a vereadora tenha sido executada por seu papel político deve ser considerada e exaustivamente investigada pelas autoridades competentes.

Marielle Franco era socióloga formada pela PUC-Rio, mestre em Administração Pública pela UFF, foi a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro nas eleições de 2016. No cargo político que ocupava, atuava direta e combativamente em parceria com diferentes frentes dos movimentos sociais ligados aos direitos humanos, ao movimento negro e direitos das mulheres. A perda de sua voz para os movimentos com os quais dialogava e para o cenário político do Rio de Janeiro é, sem sombra de dúvida, irreparável.

É com urgência que a ABCP requisita às autoridades municipais, estaduais e federais uma ampla investigação do crime. É também com decepção que nos dirigimos às mesmas autoridades pela incapacidade diária de garantir o direito à vida dos cidadãos do Rio de Janeiro. 

Expressamos nossa solidariedade aos familiares da vereadora e do motorista Anderson Pedro Gomes. A ABCP espera que as autoridades sejam céleres em oferecer uma resposta definitiva e correta à sociedade.