Nota da Rede “Direitas, História e Memória” sobre os riscos de guinadas autoritárias nesta eleição

 A rede “Direitas, História e Memória”, emitiu uma nota na qual pronuncia-se acerca dos riscos de guinadas autoritárias nesta eleição.

A nota pode ser conferida no site do grupo, e é reproduzida na íntegra a seguir:

Nós, coordenadores e investigadores da Rede “Direitas, História e Memória”, grupo acadêmico interdisciplinar, plural em termos políticos, sociais, culturais e religiosos, manifestamos nossa profunda preocupação com o quadro de ruptura institucional e de agitações antidemocráticas que colocam em risco a estabilidade nacional e a ordem democrática no Brasil.

As repetitivas manifestações contra a democracia e os direitos humanos mais elementares deixam claro o perigo latente desse processo que se arrasta há anos no Brasil. Como pesquisadores dedicados aos estudos de ditaduras, sistemas repressivos, controles sociais, autoritarismos, fascismos, antissemitismos e neofascismos, ressaltamos que a construção de regimes autoritários desconhece as barreiras legais e as instituições, assim como opera dentro da construção de categorias de “inimigos” e “indesejáveis”, com resultados bastante conhecidos.

Cientes disso, manifestamos nosso repúdio a discursos autoritários e apelamos para o fortalecimento de um campo democrático que rejeite saídas aparentemente fáceis, mas profundamente danosas para as conquistas estabelecidas a partir da superação da nossa última experiência ditatorial.

 

Assinado,

Coordenadores e investigadores.