Nota da Diretoria - 12º Encontro da ABCP debate crise das democracias, alternativas para o desenvolvimento e desigualdades regionais

A conferência de abertura do 12º Encontro da ABCP será realizada por Wendy Brown, teórica política e professora de Ciência Política da Universidade da Califórnia, em Berkeley. Autora de "Undoing the demos: neoliberalism's stealth revolution" (2015), entre outros livros, Brown apresenta uma das análises mais consistentes e influentes das transformações atuais das democracias, compreendidas como processos de desdemocratização. 

Confira, neste link, uma entrevista com a autora realizada pela revista Eurozine.

O Encontro, que acontecerá em João Pessoa, na Paraíba, de 18 a 21 de agosto de 2020, terá como temática Democracia e Desenvolvimento

Em um período de crise das democracias em diferentes partes do mundo, em que o aumento das desigualdades econômicas se apresenta conjuntamente com disputas acirradas em relação a modelos de desenvolvimento, a ABCP destaca as conexões entre a fragilização das democracias e as desigualdades regionais.

Em suas diferentes manifestações, as restrições de direitos, os ataques aos direitos humanos e às populações mais vulneráveis, a estigmatização relacionada à etnia, à raça, à nacionalidade, ao gênero, à sexualidade e e à pobreza têm dimensões regionais. Há muito, ainda, a se debater sobre os efeitos das políticas neoliberais e das novas formas de conservadorismo sobre as democracias, levando em conta as fragilidades da democracia e os desafios para o desenvolvimento também dessa perspectiva. 

A opção por realizar o Encontro no estado da Paraíba, na região Nordeste do país, nos impõe pensar qual democracia, para qual desenvolvimento, tendo em mente também a própria Ciência Política. A ampliação e consolidação do campo da Ciência Política nas décadas recentes torna ainda mais visíveis as desigualdades internas a esse campo.

A restrição de recursos para as universidades públicas e para a pesquisa atinge a disciplina de diferentes maneiras, sendo uma delas, justamente, o potencial enfraquecimento de sua presença nas regiões onde ela é mais recente ou, por uma série de razões, demanda maior atenção e investimentos. Neste momento, a afirmação da relevância da disciplina passa também pelo esforço de ampliar a presença da Ciência Política, em suas dimensões do ensino, da pesquisa e do exercício profissional, nas diferentes regiões do país.