Conheça o Prêmio Lélia Gonzalez de Manuscritos Científicos sobre Raça e Política

Realizado pela Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP), em parceria com o Nexo Políticas Públicas e com o Instituto Ibirapitanga, e com apoio da Fundação Tide Setubal e da Open Society Foundations, foi lançado, na última semana, o Prêmio Lélia Gonzalez de Manuscritos Científicos sobre Raça e Política.

A premiação tem o objetivo de incentivar a conclusão de trabalhos de pesquisadoras(es) pretas(os) e pardas(os) sobre nossas desigualdades, identidades e discriminações raciais e suas expressões políticas.

Trata-se de um prêmio dirigido a mestrandas(os), doutorandas(os) e recém-doutoras(es) dedicadas(os) à pesquisa sobre a área de raça e política, entendida em perspectiva ampla, abrangendo reflexões sobre políticas públicas, eleições, partidos políticos, representação política, militância política, protestos, pensamento político, relações internacionais, política externa, comunicação política, teoria política etc.

Os estudos sobre a questão racial brasileira não apenas são centrais na nossa reflexão acadêmica, como, também, revelam-se fundamentais na denúncia do racismo e na consequente articulação de políticas públicas contra ele.

Porém, apesar da crescente politização das nossas desigualdades e discriminações raciais, pesquisas especificamente focadas na interface entre raça e política ainda são raras e fragmentadas. A marginalidade desse tema não surpreende apenas por conta da atualidade dos debates públicos sobre raça e da expansão de políticas afirmativas, mas também pela crescente diversificação social das graduações e pós-graduações brasileiras.

A iniciativa, portanto, parte da premissa de que existe hoje uma nova geração de jovens pesquisadoras(es) pretas(os) e pardas(os) que acessaram a universidade, mas que ainda enfrentam fortes dificuldades para concluir, comunicar e divulgar os resultados de suas pesquisas e perspectivas, sobretudo em um contexto de desidratação do sistema de apoio à pesquisa no país como um todo.

As(os) vencedoras(es) do Prêmio Lélia Gonzalez de Manuscritos Científicos sobre Raça e Política receberão uma doação em dinheiro por dez meses, com o objetivo de subsidiar a conclusão de suas pesquisas já em curso, bem como sua divulgação e posterior publicação acadêmica.

Os projetos premiados deverão ser oriundos de pesquisa acadêmica sistemática, independentemente da abordagem teórica ou metodológica, que apresentem potencial de contribuição para a área de raça e política no Brasil. As inscrições vão de 3 de novembro a 15 de dezembro de 2020.

Para saber mais detalhes, clique aqui.