Nota: Posicionamento da ABCP sobre o processo de renovação da representação da área de Ciência Política e Relações Internacionais na CAPES

A Associação Brasileira de Ciência Política torna pública a sua posição sobre o processo de renovação do representante da área de Ciência Política e Relações Internacionais na CAPES.

A ABCP considera que o cargo de representante de área na CAPES é a mais importante posição institucional para aqueles que atuam no campo da Ciência Política e das Relações Internacionais, pois confere ao seu ocupante grande capacidade de interferir nos rumos e desenvolvimentos da nossa área de pesquisa. Considera também que toda e qualquer discussão sobre o futuro ocupante dessa posição deve orientar-se por dois princípios basilares: ser um debate público e baseado em questões programáticas. Nesse sentido, avalia que os nomes que pleiteiam a referida posição institucional devem vir a público expor seu diagnóstico sobre a área, o processo de avaliação conduzido até agora e suas propostas.

A ABCP considera ainda que o modo pelo qual se estruturou, nos últimos anos, o processo de avaliação da área de Ciência Política e Relações Internacionais produziu inegáveis avanços no que diz respeito à institucionalização de nossa área, consolidou procedimentos objetivos de classificação da produção acadêmica e conferiu aos programas de pós-graduação um norte a partir do qual planejar suas atividades. A despeito disso, a avaliação contém também equívocos e vieses próprios de processos de tamanha complexidade. Acreditamos que o melhor meio de superação dessas dificuldades seja o estreitamento de laços com a comunidade, por meio do Fórum de coordenadores, dos programas da área e da própria ABCP. Esse movimento dará elementos para uma postura proativa na gestão da área, com vistas ao fortalecimento do campo como um todo, e não à competição entre suas partes.

A ABCP acredita que as melhorias necessárias podem se dar de maneira incremental, sem prejuízo dos ganhos acumulados nos últimos anos e sem a desestruturação de práticas e regulamentos que os programas têm se esforçado para implementar há mais de década. Somos críticos, portanto, de eventuais propostas que pretendam promover mudanças radicais nesse processo, o que, em nossa avaliação, seria um desserviço ao longo e árduo trabalho de construção institucional realizado nos últimos anos.

Por fim, a ABCP se coloca à disposição dos eventuais candidatos como espaço de divulgação de ideias e de debate em torno de tema tão importante, seja divulgando suas plataformas na página da Associação, seja organizando debates entre os interessados.

Diretoria da ABCP

Caxambu, outubro de 2017.

Tags