Future-se: universidades e institutos federais se manifestam com críticas ao programa

Após lançamento oficial pelo MEC no dia 17 de julho, o 'Future-se', programa que visa a reestruturar o financiamento do ensino superior público, tem sido objeto de críticas por universidades e institutos federais em todo o país.

Conforme noticiado no UOL:

"Pelo menos cinco já se manifestaram oficialmente contra a adesão ao programa. São elas: UFAM (Universidade Federal do Amazonas), UFRR (Universidade Federal de Roraima), UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e Unifap (Universidade Federal do Amapá)

Os conselhos da UFRJ, da UFRR e da UFMG apontaram a falta de clareza sobre as competências e limites das OSs e uma potencial ameaça à autonomia universitária como justificativas para a rejeição ao programa. Em nota de repúdio ao Future-se, o conselho da UFAM também aponta riscos à autonomia universitária.

A UFRJ criticou, ainda, a existência de um comitê gestor, que fiscalizaria as ações do Future-se, como sugere a proposta inicial do programa. Ainda não se sabe por quem e nem como esse comitê seria formado".

Acesse a matéria completa aqui.

Confira, também, aqui e aqui, demais repercussões sobre o tema no nosso site.